Como harmonizar pratos e bebidas no Cardápio do Restaurante?

harmonizar pratos e bebidas no cardápio - mesa posta com prato e bebidas
4 minutos para ler

Existem algumas combinações do cardápio que são clássicas: feijão com arroz, queijo com goiabada, carnes com vinhos. Mas essa última tarefa de harmonizar pratos e bebidas nem sempre é tão fácil.

A harmonização exige conhecimento técnico, apurado e até mesmo um faro aguçado para novas oportunidades. Conheça agora quais são as principais regras para saber como deixar seu cardápio ainda melhor e mais lucrativo!

4 dicas para harmonizar pratos e bebidas no seu Cardápio

Pensar na harmonização de um cardápio é pensar nas combinações ideiais: o que combina com o que, de acordo com as características de cada prato ou bebida.

A harmonização pode ser feita com vinhos, cervejas, chopes, drinks, coquetéis, licores, espumantes e pode trazer referências muito próximas ou opostas, para gerar o contraste – que na culinária é fundamental.

Quer começar e não sabe como? Então, aproveite essas dicas exclusivas:

1 – Conheça seus produtos e os clientes

Leia rótulos e composições. Você não precisa saber tudo de cor, mas deve conhecer minimamente o que está oferecendo.

No entanto, uma coisa é conhecer todos os itens disponíveis no seu cardápio. Isso já é um excelente ponto! Mas, Outro ponto essencial a ser lembrado é que, para agradar o paladar de diferentes clientes, é preciso conhecê-los, saber de suas preferências.

Assim, além da harmonização ideial do prato com a bebida escolhido, você estará agradando ao gosto do cliente. Lembre-se de que pode existir mais de uma bebida recomendável.

2 – Experimente os pratos e bebidas

Para montar um cardápio com venda sugestiva ou ainda treinar sua equipe de atendimento, é preciso ter a experiência gustativa. Em outras palavras: experimentar aquilo que você irá vender para os clientes do seu restaurante.

Ler uma carta de vinhos ou a receita de um prato é bem diferente de provar os sabores, sentir o aroma ou as texturas.

Ao experimentar os pratos e as combinações, você e sua equipe podem se tornar mais críticos em relação ao que indicar para os clientes, com o objetivo de fazer a melhor sugestão ou dar as opções que realmente fazem sentido.

3 – Escolha o tipo de harmonização

Os três tipos de harmonização mais comuns são:

  1. Por semelhança: aqui a ideia é combinar o que é mais próximo considerando cores ou gostos similares;
  2. Por contraste: quando há a intenção de realçar as diferenças, sem que isso agrida o paladar,. Algo como “agridoce” é perfeito;
  3. Por complemento: quando o que falta na comida é encontrado na bebida e vice-versa.

Ao conhecer e saborear seu cardápio, ficará mais fácil também propor as combinações.

4 – Pense no equilíbrio

Como “todo e bom casamento”, ao sugerir uma bebida para acompanhar determinado prato, defina também qual é a dose ideal, para deixar o paladar mais agradável e a experiência satisfatória.

As bebibas individuais são hoje uma grande aposta do mercado, por exemplo. Deixe claro que o resultado não está relacionado com a quantidade, mas sim com a intensidade e qualidade do produto que você está oferecendo. Se o cliente quiser provar mais, é claro, não há nenhum problema.

Pratos com bebidas na receita também devem receber o mesmo cuidado. Como os alimentos absorvem os líquidos errar na dosagem pode ser também errar no sabor.

Quando a harmonização é mais indicada?

Isso irá depender do tipo de serviço do seu restaurante. Mas, em geral, é possível harmonizar pratos e bebidas clássicas no dia a dia, no menu degustação ou em cardápios criados especialmente para algumas ocasiões.

Os cardápios sazonais e comemorativos também são boasoportunidades para esses testes. Assim, você pode validar se realmente vale a pena, a partir do nível de interesse dos clientes ou vendas e seus clientes podem ter essa experiência que muito além do paladar, chega a ser também multissensorial.

Tem uma boa receita por aí? Não deixe de nos contar.

goomergo cardapio digital whatsapp
Você também pode gostar