Definindo preços do cardápio: confira uma fórmula simples e eficaz

4 minutos para ler

Os erros no momento de definir os preços do cardápio podem representar o fracasso de um restaurante. Todas as despesas e todos os custos devem ser incluídos com uma boa margem de lucro para evitar que o fluxo de caixa feche no vermelho.

Hoje vamos apresentar uma fórmula básica, simples e eficaz para te ajudar na definição dos preços do seu cardápio. Confira!

A fórmula para definir os preços do cardápio

Algumas dicas são básicas e começam no momento anterior ao início da determinação do preço: o cálculo das despesas operacionais, o aluguel do espaço, os impostos pagos, os custos com os fornecedores, etc.

Então, daremos aqui uma fórmula simples e eficaz para definir os preços do cardápio. A fórmula é simples:

Custos + despesas + lucros = preço de venda

Os custos representam os gastos com os fornecedores do restaurante, as despesas se relacionam com o custo operacional do seu estabelecimento, como insumos, energia, garçons, e o lucro é o retorno esperado por você após o pagamento de todos os custos e despesas.

Não se esqueça de que o lucro não se refere somente à quantia que você irá embolsar. Ele também inclui o dinheiro que você deverá guardar para realizar melhorias no seu negócio a fim de expandi-lo ou melhorar a qualidade.

Especificidades dessa fórmula para os restaurantes

1. Perceba quais são os pratos que mais saem

O primeiro grande aspecto ao qual você deverá estar atento se refere ao fato de que nem todos os pratos têm a mesma saída. Há alguns que são pedidos frequentemente, ao passo que outros raramente são consumidos.

Então, você deverá aumentar a margem de lucro justamente nos pratos que mais saem, pois, assim, você terá uma fonte mais segura e rápida de captação de dinheiro.

2. Dobre ou triplique o preço do custo para encontrar o valor ideal

Essa é outra fórmula simples e bem reducionista para o cálculo do preço e que costuma funcionar. No entanto, não deixe de conferir nas redondezas para verificar quais preços seus concorrentes estão praticando.

3. Entenda o conceito de “barreira de preço”

O seu consumidor estará disposto a pagar pelos pratos até um determinado teto. Depois desse preço, eles não aceitarão o menor aumento de preço!

4. Não utilize preços redondos

Para melhorar a impressão do seu cliente em relação a um prato, uma opção interessante é jamais arredondar os preços. Aparentemente, é um aspecto banal. Entretanto, um cliente pode, sim, não desejar comprar um prato de R$ 40, mas compraria facilmente um prato que custe R$ 38,90.

5. Considere o perfil dos seus clientes

Isso é essencial para o sucesso da precificação. Seja realista nesse aspecto. O seu preço deve ser compatível com o salário médio de seus frequentadores para ter sucesso. Por isso, pode ser melhor reduzir os custos e as despesas do que aumentar o preço dos pratos.

Viu como a determinação dos preços é uma tarefa simples quando utilizada a fórmula correta, com as dicas ideais? Por isso, não precifique sem antes ter realizado um estudo aprofundado sobre a região, seu público, a concorrência, os custos e as despesas!

Para facilitar mais ainda sua vida na definição do preço ideal, você pode utilizar cardápios digitais, nos quais todo o conteúdo inclusive os preços podem ser alterados a qualquer momento, sem grandes dores de cabeça com medo de errar.

Quer receber mais dicas de como precificar corretamente seu cardápio? Curta nossa página no Facebook!

goomergo cardapio digital whatsapp
Você também pode gostar

Um comentário em “Definindo preços do cardápio: confira uma fórmula simples e eficaz

Deixe um comentário