Cardápio de final de ano: será que realmente vale a pena investir?

cardápio de final de ano - mesa montada ceia de natal
6 minutos para ler

Com as famosas confraternizações do fim do ano se aproximando surge também uma dúvida: será que realmente vale a pena investir na criação de um cardápio de final de ano?

Nossos especialistas separaram algumas dicas exclusivas para te ajudar a tomar esta decisão e vender muito mais. Confira!

Cardápio de final de ano: 3 dicas para aproveitar essa oportunidade

As ceias de natal e revéillon são muito tradicionais. Embora neste ano, talvez as reuniões familiares tenham que ser adaptadas para grupos menores de pessoas, uma coisa é certa: este é também um motivo para celebrar em torno da mesa.

Os chamados cardápios sazonais podem se traduzir em excelentes oportunidades para aumentar o faturamento nos últimos meses do ano. Geralmente, é nesta época que os restaurantes e até mesmo os empreendedores individuais que trabalham com produtos artesanais, podem ganhar uma grana extra.

Por onde começar?

Ao pensar um cardápio de final de ano ou na elaboração de novos pratos para o menu do seu restaurante, defina com que tipo de produtos irá trabalhar, ou seja, o que irá vender de fato. Isso porque dependendo do prato, bebida ou sobremesa escolhidos é preciso ter alguma especialidade ou ainda pode demandar mais tempo e conhecimento.

Se o seu negócio já é conhecido por alguma receita de sucesso que é elaborada especialmente para as festas de fim de ano, foque nisso! Investa tempo no que você já é bom e cuide com carinho de cada detalhe: do preparo a embalagem.

Lembre-se da magia desta época e pense em como proporcionar um momento especial para seus clientes.

Trabalhe com encomendas e combos

Uma forma de ter uma melhor previsão sobre as receitas neste período é atuar com reservas ou encomendas antecipadas.

Assim, quem vai abrir as portas do restaurante para receber as pessoas pode ajustar sua operação e dimensionar a equipe necessária para o serviço. Da mesma forma, quem atua com delivery pode planejar melhor as compras, preparação e entrega dos pratos.

Monte um cronograma de vendas, crie seu cardápio digital gratuito e faça sua divulgação. Não esqueça de informar como funcionarão as reservas ou até quando você receberá os pedidos.

Outra sugestão é criar combos ou kits para a família, individuais ou que incluam diversos produtos como prato principal, acompanhamentos, sobremesas, bebidas e dê destaque a essa oferta.

A palavra da vez é conveniência

Dizem que cozinhar é uma terapia e nós aqui na Goomer concordamos. Mas essa atividade também exige tempo e dedicação. Há quem queira e prefira cozinhar em casa e com a família ou amigos em ocasiões especiais ou por hobby. Por outro lado, existem consumidores que são mais práticos e optam pela facilidade e por boas soluções que já existem no mercado, para resolver essa necessidade.

Com o aumento da oferta e número de concorrentes, plataformas e aplicativos, redes sociais e sites focados, dificilmente as pessoas ficam sem alternativa hoje em dia.

Neste sentido, é preciso pensar também na conveniência: seja no momento de solicitar o(s) pedido(s), seja na entrega, na forma com que seu produto final será entregue.

Receber um prato pronto para servir ou pré-prerado já pode fazer com que os clientes poupem tempo. As sobremesas prontas em porções maiores ou individuais tornam a organização da mesa ou serviço mais fáceis também. Então, pense nisso!

Como definir o preço de um cardápio de final de ano?

Apesar do período de vendas ser inferior se comparado ao demais meses do ano, o faturamento obtido com as vendas do cardápio de final de ano pode ser bem significativo. Dentro e fora dos restaurantes. Ou seja, não somente no serviço presencial.

Aliás, considerando o volume vendido, mesmo se tiver uma margem de contribuição menor, no final das contas isso pode representar uma rentabilidade maior.

Para definir o preço ideal do seu cardápio de final de ano, além da “velha e conhecida” fórmula básica de: custos + despesas + lucros = preço de venda, que é baseda apenas em um cálculo matemático, é indispensável considerar três outros pontos:

Público-alvo

Para quem você irá vender? De que forma pretende distribuir? Qual é a melhor maneira de “empacotar” aquilo que você vai oferecer de novidade?

Nem sempre os clientes dos produtos do cardápio de final de ano, serão os mesmos que frequentam seu restaurante, por exemplo. Será que seu produto é tão bom que é capaz de atingir novos públicos?

E o mesmo se aplica para os almoços, jantares ou happy hours servidos na véspera ou no dia das celebrações, no seu restaurante: quantas pessoas pretende atender? Qual o tícket médio estimado por pessoa? Que cardápio fará com que todos se sintam atendidos?

Partindo da definição do seu público-alvo, pensar nas práticas comerciais e de marketing será muito mais simples.

Diferenciação

Se qualidade é a regra básica para qualquer restaurante ou negócio do ramo de alimentação, a diferenciação pode ser entendida como uma das responsáveis pela prosperidade.

Inovar pode ser: fazer diferente dos concorrentes, utilizar ingredientes novos, criar uma nova forma de montagem ou disponibilização dos seus pratos, ter um serviço criativo e apaixonante!

Seu cardápio de final de ano não precisa ser obrigatoriamente rebuscado, mas tem que ser diferente, memorável a tal ponto que os consumidores não só comprem para garantir uma boa ceia ou refeição no ano novo, como também queiram indicam pelo seu alto grau de satisfação.

Valor percebido

Existe ainda outro fator nesta equação que é intangível: o valor percebido. E saiba que estamos falando de valor e não de preço (custo). Logo, valor é o que o seu cliente enxerga, ou seja, o quanto aquilo que você oferece agrega ou vale na percepção dele.

Esse resultado pode ser a combinação de variáveis como: relação preço-qualidade, atendimento, diferenciação e a experiência com a marca, no geral. Por ser muito subjetivo, a melhor forma de definir essa estratégia de precificação é pesquisando com os clientes.

Peça sempre feedbacks e esteja atento ao que pensam ou ao que apontam as tendências de mercado para sair a frente.

Acredite: aqui, a noção de “barato ou caro” é muito relativa (e saiba você poderá utilizar os pontos positivos a seu favor).

Viu só? Aproveite essas dicas e comece a pensar na sua estratégia para criação de um cardápio de final de ano, desde já. Não perca a chance de ganhar novos mercados ou públicos. Faça o seu fim de ano valer a pena financeiramente.

goomergo cardapio digital whatsapp
Você também pode gostar