Como fazer um cardápio: 8 dicas para torná-lo um diferencial do seu restaurante

 

Para um dono de restaurante, o cardápio é uma de suas melhores estratégias na hora de conquistar o cliente. Quando ele é bem elaborado e consegue transmitir a proposta do estabelecimento que você gerencia, é capaz de atrair o cliente certo para o seu negócio. Mas como fazer um cardápio adequado ao seu restaurante?

Se você quer aprender a trabalhar bem com esse material, confira este artigo em que compartilhamos as 8 dicas essenciais para você fazer do seu cardápio um dos principais diferenciais do restaurante!

1. Ofereça pratos que condizem com a proposta do restaurante

Qual a primeira coisa que vem à sua mente na hora de elaborar o cardápio do seu restaurante? Atender a proposta que você oferece ao seu cliente na hora de divulgar seu serviço, certo? Para isso, é preciso contar com pratos que se adéquem ao estilo de culinária que você pretende comercializar naquele estabelecimento.

Se o seu foco é comida italiana, não se esqueça de valorizar as massas e carnes tradicionais dessa culinária. Se for brasileiro, é preciso escolher qual a região que você vai priorizar: a culinária mineira, baiana, carioca, gaúcha ou de outro estado. Lembre-se de que quanto mais o seu cardápio atender à proposta da casa, mais ele será útil para agradar a clientela.

2. Valorize a apresentação sempre

A apresentação do cardápio faz sempre muita diferença na hora de conquistar o cliente. Por isso, trabalhar com um design inovador, mas que respeite o estilo do seu estabelecimento, pode ser um dos diferenciais do restaurante.

Saiba escolher as cores, o formato e até a fonte que você utilizará no cardápio: quanto mais organizado e elegante ele parecer, melhor será a impressão que o cliente terá do estabelecimento.

3. Dê a opção de pratos compartilháveis e menores

Atualmente, os clientes estão à procura de pratos menores e compartilháveis. Há duas razões por trás dessa nova tendência nos menus:

Em primeiro lugar, os clientes querem reduzir o tamanho da porção e comer de forma mais saudável. Você deve estar pensando que pratos menores significam preços menores e lucros menores, não é mesmo? No entanto, temos visto o efeito contrário: com pratos menores e mais baratos, os clientes gastam mais, pois desejarão experimentar todas as opções que o agradam no cardápio!

Em segundo lugar, grande parte dos clientes já superou o jantar “em estilo familiar”. Os pratos compartilháveis permitem que os clientes individuais ou em menor grupo escolham comer fora por outros motivos além de comemorar, como preguiça de fazer comida, enjoo de comida de delivery e fast food, etc.

O modelo tradicional de cardápio não privilegia essas pessoas, que acabam não indo no restaurante para evitar. Consequentemente, o restaurante acaba sendo reservado apenas para ocasiões especiais.

Considere, portanto, adicionar uma seção de pratos compartilháveis no seu menu e incentive os clientes a experimentarem essa tendência criativa cheia de variedade.

4. Evite os erros de português no cardápio

Não existe nada mais frustrante do que visitar um restaurante que oferece cardápios com vários erros de português. Tenha muita atenção com a maneira como você descreve os pratos e bebidas no seu cardápio, para evitar “assustar” os seus clientes com erros bobos.

Esse cuidado serve também para quem opta por oferecer um cardápio em outra língua — sempre confira com um especialista se as frases e as palavras estão escritas da maneira correta.

5. Invista em diversificação

Quer aumentar as vendas do seu restaurante por meio do cardápio? Diversifique o menu para atender grupos especiais, como alérgicos, intolerantes à lactose, vegetarianos, veganos e os amantes do estilo de vida fitness.

Dedique uma categoria no cardápio voltada para cada um deles:

  • Veganos: comidas sem adição de nenhum tipo de produto de origem animal;
  • Vegetarianos: é permitido utilizar ingredientes que não incluam o abate do animal, como o leite e o ovo não galado;
  • Intolerantes à lactose: produtos sem leite ou com suplementação de lactose;
  • Glúten free: tanto os celíacos quantos os amantes da alimentação saudável amarão essa seção no cardápio;
  • Alérgicos: contemple as principais alergias, como ovo, frutos do mar, trigo e castanhas.

6. Use cardápios digitais

Os cardápios eletrônicos estão entre as tendências nos empreendimentos alimentícios. Práticos, elegantes e modernos, esses cardápios facilitam o atendimento ao cliente, minimizando os erros nos pedidos e acelerando a entrega dos pratos. É, com certeza, uma tendência de autoatendimento que veio para ficar!

Além disso, os cardápios eletrônicos são ótimas alternativas para se desenvolver um design moderno e apresentar melhor os seus pratos. É possível usar imagens e cores que destacam os produtos oferecidos por você, atraindo ainda mais a atenção do cliente. Lembre-se de que quem trabalha com cardápios eletrônicos, sem sombra de dúvidas, conta com um grande diferencial no seu restaurante.

7. Preze por um design simplificado e minimalista

Hoje em dia, os clientes desejam ter fácil acesso visual às informações. Então, não sobrecarregue as telas de seu cardápio digital com muitas informações de uma vez. Quando precisar dar informações mais longas, ofereça um link para que o cliente seja redirecionado a outra página.

Então, não coloque os itens de uma forma desorganizada e com muitos detalhes visuais. O que deve ser privilegiado é o acesso do seu consumidor a determinada informação. Uma das maiores reclamações do cliente é ter de ficar procurando por informações no cardápio.

Outra solução viável é inserir mecanismos de busca com preenchimento automático. Com isso, seu cliente saberá rapidamente o que é disponível para ele diante de algumas palavras-chave.

8. Coloque preços razoáveis no seu cardápio

Não adianta você fazer um cardápio para ser um dos grandes diferenciais do restaurante, se os preços que você trabalha não condizem com o tipo de serviço prestado pela casa. Saiba identificar o seu público fiel e trabalhar com valores que não assustem a clientela, mas que também não lhe ofereçam prejuízo. Não se esqueça de que parte da satisfação do cliente é uma consequência do preço que ele aceita pagar por seu serviço.

engenharia do cardápio

Extra: mais 5 dicas para o seu cardápio

9. Estruture bem o seu cardápio

Se o seu restaurante possui uma ou mais especialidades pelas quais você quer ficar conhecido, coloque esses pratos no topo do menu. Outra estratégia é colocar os pratos mais procurados no final, fazendo o cliente passar por todo o cardápio até encontrar aquilo que deseja. Quem sabe ele não encontra outra coisa que lhe interessa no meio do caminho?

Sempre mantenha os carros-chefes e os pratos mais vendidos, mas renove o restante periodicamente. Dessa forma, um cliente que volta ao seu restaurante de tempos em tempos vai sempre encontrar novidades no cardápio.

Deixe destacados os nomes dos pratos. Não coloque nomes muito parecidos — o que pode confundir clientes e garçons. Porém, batizar com nomes complicados como alternativa deixa a confusão ainda maior.

Caso o seu estabelecimento cobre pela taxa de serviço, deixe isso expresso no cardápio. É uma forma que você tem de demonstrar sua transparência para com o cliente.

10. Não deixe que os clientes se guiem pelos preços

Os preços não devem estar escondidos, mas muito menos em destaque. Coloque-os logo depois da descrição dos pratos.

Um erro cometido por quase todo restaurante é colocar os preços separados, no canto direito. Dessa forma, é quase certo que a maioria dos seus clientes vai optar por um prato tendo o seu valor como critério principal.

É importante ainda que você saiba que os valores “quebrados” (por exemplo, R$9,80) dão a impressão de que o produto é muito mais barato do que se fosse cobrado valores “redondos” (por exemplo, R$10,00).

11. Coloque fotos dos pratos

Você sabia que colocar fotos que ilustrem os pratos descritos pode aumentar em até 50% o poder de venda de cada um? Faça fotos bonitas, que deixem os pratos mais atrativos.

Não pegue fotos da internet nem faça fotos amadoras. Existem profissionais específicos para esse tipo de serviço, que sabem realçar o brilho, a textura e as cores dos alimentos. Isso mesmo: fotógrafos de comida!

Apenas tome cuidado para que os pratos servidos sejam tão bonitos quanto os das fotos. São incontáveis os casos de clientes que saem insatisfeitos dos restaurantes por causa das expectativas causadas por fotos enganadoras.

12. Faça cardápios para os diferentes turnos

Caso o seu estabelecimento tenha pratos que são somente servidos de dia e outros que só são servidos à noite, não caia na bobeira de fazer um cardápio único. Já imaginou o quanto é frustrante para o cliente pedir um prato e ouvir do garçom que aquilo não é servido naquele horário?

Por isso, tenha pelo menos dois modelos de cardápios. Caso você queira que seus clientes conheçam tudo o que é oferecido nos outros turnos, pode fazer um cardápio apenas. Porém, deixe expresso por escrito o horário em que são servidas as refeições.

13. Esteja presente na internet

Disponibilize o cardápio no site do seu restaurante, para que muitos de seus clientes já saibam o que esperar. Isso possibilita que eles compartilhem o link do cardápio com os amigos e parentes.

Outra boa ideia muito em alta são os aplicativos para celular, que permitem que o cliente consulte o cardápio do lugar em que ele estiver.

Transformar o cardápio na estrela do seu restaurante não é difícil. Basta um pouquinho de criatividade e atenção na elaboração dos seus pratos, e, claro, na apresentação gráfica das opções para os clientes, para que você tenha sucesso na hora de agradá-los.

Não esqueça também de baixar nosso material sobre engenharia de cardápio para tornar sua estratégia ainda mais eficiente! Para baixá-lo, clique na imagem abaixo.

cardápio digital

Comentários

comentários