7 dicas para melhorar a gestão do seu restaurante

3 minutos para ler

Na gestão de um restaurante é importante entender que, mesmo com uma equipe coesa e afinada, problemas operacionais que dizem respeito a serviços terceirizados até a sazonalidade de alguns insumos podem atrapalhar a mais perfeita operação. Sabendo disso, listamos 7 princípios que vão te ajudar a realizar uma boa gestão no seu restaurante.

1. Aprenda com seus erros

Saber antecipar problemas é o que se espera de um bom gestor. E tudo começa na experiência de erros passados. Entender a necessidade de sempre estar prospectando novos fornecedores, mantendo o mínimo de contato, mesmo que fidelizando parcerias, pode livrar de grandes problemas.

2. Tenha bom relacionamento com seus fornecedores

A assiduidade comercial gera facilidades em condições de pagamento e até mesmo em manutenção de valores mais em conta nos serviços e produtos.

3. Tenha diferentes opções de fornecedores

Ter opções de fornecimento de um mesmo produto ou serviço traz a comodidade de poder pesquisar valores e, principalmente, não ter a dependência de uma única opção. Importante saber administrar essa questão com cautela para que o tiro não saia pela culatra. Contudo, é comum no mercado promover concorrência para conseguir melhores serviços e valores.

4. Priorize compras de fornecedores próximos do seu restaurante

Escolhas de fornecedores pela distância também é uma observação importante. É notório que, por vivermos em um país de dimensões continentais, valores de frete encarecem muito o produto final. No caso de perecíveis, o transporte de tais produtos é ainda mais caro.

Estas pesquisas quanto ao local de atuação podem promover um cardápio com produtos mais frescos, mais baratos e com maior possibilidade de retorno financeiro.

5. Tenha compromisso com produtores locais

Outro fator – sendo este talvez o mais importante – é a questão da responsabilidade dos restaurantes para com a população da região em que atua.  Gestores e cozinheiros precisam entender seu papel sócio ambiental.  Saber quem são os produtores locais e suas possibilidades de comércio não faz parte somente de um discurso social benéfico.

Estas escolhas são determinantes para a saúde financeira do negócio. Uma vez promovido o comércio local, além de custos muito mais baratos, promove-se a circulação financeira local, aumento o poder aquisitivo da região e, consequentemente, possibilitando futuros parceiros comerciais e até mesmo clientes. Os desdobramentos nas questões ambientais também são notáveis.

6. Tenha relação com instituições de ensino

A aproximação com instituições de ensino técnico e tecnológico também é uma característica inteligente para a captação de novos funcionários com treinamento diferenciado. Abrir um restaurante não é um processo complicado (com recurso financeiro condizente). Difícil é mantê-lo aberto. E um dos fatores de maior risco é, justamente, a contratação e permanência de bons funcionários.

7. Treine, treine e treine

E, por último, é importante que não somente funcionários, mas também gestores permaneçam sempre se atualizando em cursos e eventos da área. Eles precisam estar alinhados com novidades e tendências para que tenham um poder de decisão assertivo, e façam de seu trabalho um desafio diário com aprendizados constantes.

É perceptível que a vida possui momentos de estagnação e problemas recorrentes. Manter-se ventilado quanto ao mercado em que atua, oxigenando possibilidades mediante experiências alheias, torna as exigências do dia-dia desafios interessantes e não problemas enfadonhos.

Você também pode gostar