4 principais tendências para os restaurantes em 2018!

3 minutos para ler

Uma das principais tarefas do gestor moderno é acompanhar as tendências do seu mercado e manter seu olhar no futuro dos restaurantes. A pedido da Goomer, a Infood levantou as principais tendências no mercado de restaurantes em 2018.

Este material é resultado de uma análise contínua de tudo que é produzido nos principais veículos de comunicação brasileiros impressos sobre o setor e da apuração direta do site através de entrevistas e coletas de dados no mercado.

1. Expansão do delivery

Com os aplicativos de pedido de comida espalhados pelo país, tivemos o aumento de prestadores de serviço para efetuar as entregas. Essas duas novidades estão  trazendo pequenos restaurantes para o sistema de delivery.

Eles começam a ampliar suas vendas com o novo canal, sem se preocuparem com o desenvolvimento de um serviço de entrega. Os canais de delivery bem utilizados têm potencial para funcionar como uma segunda operação de um restaurante.

2. Preços em queda

Muitas das novas casas no mercado estão oferecendo combinações de preços bem mais agressivas. O guia Michelin chama isto de ‘Bib Gourmand’. O consumidor apelidou de ‘bom e barato’, mas o fato é que estamos ampliando as faixas de ofertas de preço. Isso traz novos consumidores para o consumo, a partir da oferta de cardápios entre 50 e 70 reais. São ofertas do almoço dos dias de semana, com a combinação de entrada, prato principal e sobremesa.

As novas gerações, Y e Z, têm buscado um consumo mais consciente. Em boa parte, isso se revela pela determinação em gastar menos. Seja por opção ou seja pelo fato de possuírem uma renda mensal menor, eles estão ampliando este nicho de mercado até então não muito explorado.

3. Comida saudável

Um estudo recente apontou que temos cerca de 16 milhões de vegetarianos e veganos no Brasil, que buscam uma alimentação mais consciente. A cozinha natural veio para ficar. Mais do que ajustar seu restaurante para receber estes consumidores, o interessante é que a proposta da sua casa não seja restritiva.

Avalie seu cardápio e veja se você oferece condições para pessoas que tenham uma dieta restritiva também comer na sua casa. Além de vegetarianos e veganos, inclua também os consumidores que estão buscando refeições livres de glúten, lactose e açúcar. Novamente, é importante observar que as novas gerações estão adotando estes cardápios no seu consumo regular de alimentação.

4. Automação

A redução dos custos com equipamentos e de armazenamento de dados com a melhoria das conexões e o uso da nuvem vem ampliando a automação dos restaurantes.

Se nos últimos anos isto esteve relacionado ao salão, neste ano, e por algum tempo, vamos observar um aumento  da adoção de tecnologia nas cozinhas.

Com uso cada vez maior de equipamentos inteligentes as relações de consumo nos restaurantes serão transformadas, trazendo ainda mais informação para a gestão das operações.

cardápio digital

Você também pode gostar